domingo, novembro 10, 2013

Não é paródia de barragem, pode crer


Da palmeira que antes  escondia o nascer da LUA CHEIA, resta hoje, 10 de Novembro, apenas o seco espectro de morte e certamente nada mais esconderá.
Testemunho que a beleza daquela Lua era intensificada pela vida viçosa daquela palmeira, que possuía o triplo da altura do tamarineiro que abaixo  olhava-a crescer em direção ao céu, e, que apesar de tudo, continua vivo.
Sei que em seus galhos nunca vi pousar um sabiá daqueles de Gonçalves Dias, mas muitas luas nasceram por trás formando o mais lindo cenário noturno. Sempre a admiramos, todavia, no nosso dia a dia preocupados demais com a vida, esquecemos que ela necessitava apenas de gotas d'água  para continuar vivendo e enfeitando a vida. Por que não percebemos que morria? Uma rua inteira que a perdeu! Quando percebi já era tarde demais,  estava reclinada sobre o próprio caule, seca, irreversivelmente pendia pela falta de vida.
Foi a seca, essa atroz inimiga das plantas que a levou ,  assim como as doenças inimigas do homem também o fazem.

domingo, outubro 27, 2013

LEI NATURAL

É A VIDA QUE SE VESTE DE AMOR , E NESTE AMOR FAZ DA SIMPLICIDADE UM HINO DE ORGANIZAÇÃO E DE PUREZA. PORQUE O HOMEM A EXEMPLO DA BORBOLETA  EM SUAS TRANSMUTAÇÕES NÃO EDIFICA SUA MANEIRA DE VIVER EM HARMONIA? PRECISAMOS VIVER, TAMBÉM NECESSITAMOS APRENDER COMO PODEMOS FAZER ISSO BEM ,: SEM DESTRUIR.

ALIENAÇÃO

VIVE-SE UM TEMPO EM QUE TER VALE MAIS QUE SER. EDUCAÇÃO, RESPEITO, BOAS MANEIRAS SÃO  "CARETAS" , O MODERNO É AQUELE QUE TRANSGRIDE LEIS, QUE DESRESPEITA, QUE DESCONHECE  A HONESTIDADE  A  EXISTÊNCIA DE HIERARQUIAS.  E OS VALORES...BUÁ!BUÁ!!...

quarta-feira, outubro 16, 2013

Comemoração do dia dos professsores na turma do 4º Normal Médioo






                             GRATIDÃO E HUMANIZAÇÃO CAMINHAM DE MÃOS DADAS

Oferta de minhas alunas Raila e Fagnar

DOIS E DOIS: QUATRO
Ferreira Gullar

Como dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena
Embora o pão seja caro
E a liberdade pequena

Como teus olhos são claros
E a tua pele  morena

Como é azul o oceano
E a lagoa  serena

Como um tempo de alegria
Por trás do terror me acena

- Sei que dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena

Mesmo que o pão seja caro
E a liberdade pequena.

Muito grata

terça-feira, outubro 15, 2013

Aos meus Professores, Parabéns!


Parabéns aos professores

Que por mim tudo fizeram
Do Primário ao Admissão,
Do Ginásio ao Magistério.
Muitos que até já partiram
Uns  já se aposentaram...
Grata lhes sou, grata serei,
Disso não faço mistério.
De vocês sei que herdei
Que o ensino é ato sério.

Saudosas lembranças de
Lucila Rafael                                     Dinair Leite
Irmã Ana                                           Elizabeth Leite
Beatriz Aragão                                  Vitalino Patriota
Edileusa Vasconcélos                        Auxiliadora Perazzo
Lourdes Perazzo                               Maria José Leite Aragão
Cleonice Ferreira                              Maria José Lima                        
Maria do Socorro Filó                      Maria José Neves
Maria do Socorro Zeferino               Mário Marangon
Edilazir Guerra                                 Oswaldo
José Rabelo de Vasconcelos             Pe. Inocêncio



segunda-feira, outubro 14, 2013

Vida de Professor

De Egito Siqueira

A vida do professor
É um passado no escuro.
Presente sem esperança
E frustração no futuro,
É um saber sem saber
Se o fruto que vai colher
É podre ou se é maduro.


quinta-feira, outubro 03, 2013

Para ser Salvador da Pátria tem de ser Tratado como Gente

Nenhum salvador da pátria que se tenha ouvido falar até hoje, foi forçado a isso. Ele quis, ele foi apaixonado pela causa, pela ideia. Ele sonhou, planejou, lutou e muitas vezes até conseguiu.
É certo que seus desfechos eram sempre trágicos, entretanto enquanto concebia ideias era feliz, seus olhos chegavam a brilhar de desejo, de certeza, de expectativa positiva, de coragem.
Sabe-se também  que eram bem recebidos, ouvidos, admirados e até aplaudidos para no fim serem banidos, perseguidos e até mortos.
O fato é que hoje esses tipos estão em extinção. Qual terá sido o motivo? Eles motivavam os mais fracos a lutarem, logo quebravam a força do monstro que há alguns anos se nos aproxima: O CAPITALISMO SELVAGEM. esse ser perverso que vem ganhando caminho, enroscando-se e dominando.
Tal intruso não é animado por qualquer emoção.É autoritário, tolhe toda e qualquer liberdade, e faz do ser humano agente mecânico roubando-lhe o tempo para pensar sentir e agir, Eis porque lhe tira de antemão a liberdade. 
Dessa forma induz o homem a apenas agir, e agir muito rápido, para não ter tempo de pensar.
É incontestável que sentimentos e reflexões são condições inerentes ao ser humano, que apesar de ter construído a máquina, não é a própria máquina. Portanto, deve ser tratado como gente a fim de que trabalhe feliz, tenha condição de planejar, criar e cobrar,  situação essa indispensável para ser salvo. Aliás somente ele poderá salvar a si mesmo.  


terça-feira, setembro 24, 2013

Tenho tanto sentimento

Tenho Tanto Sentimento
Fernando Pessoa



Que é freqüente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal. 
Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada. 
Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.

sábado, agosto 03, 2013

Oportunismo e alienação andam juntos

Quando se juntam oportunismo com alienação o resultado é fracasso, vergonha e consciência pesada.Porque o alienado diz o que ouve sem poder provar  aquilo que fala, logo terá vergonha de sua própria imprevidência.
     Eu não sou dona de nenhuma verdade, nem faço pré-julgamentos. Se falo pouco é porque minhas ações já mostram o que sou: preocupada com a verdade e com as mudanças sociais e mudanças não se fazem com ataques e ironias, fazem-se com ações verdadeiras coletivas e sem segundas intenções.Com transparência.
Qualquer mudança isoladamente gera revolta e antipatia, porque realmente demonstra egoísmo e egoísmo é inimigo número um da democracia.
   Pena que Paulo Freire tenha sido por alguns tão mal interpretado dizia que devíamos" falar com e não para" que a força está na coletividade, na união, e, as pessoas continuam falando e debatendo temas que só lhes dizem respeito.
  Outra coisa, o negativista ele não vê o bem, ele só enxerga o erro sem sequer apontar uma solução. E ainda se diz esclarecido. Esclarecido é  aquele que sugere que participa, jamais quem aproveita o
curto tempo que tem de participação para demonstrar picuinhas e desapreços.
    

sábado, junho 08, 2013

Como Trabalha a Natureza

É tudo muito perfeito.Quanto mais o homem estuda , levanta hipótese sobre sua vida,  mas intrigado fica com a complexidade da natureza. 
Como foi criado o universo? E o homem terá sido formado do barro? Sei apenas que as indagações não nos trazem respostas que nos dê segurança, que nos ofereça certeza. 
Como explicar esse sem número de espécies? São mutações que embevecem. Por exemplo, de repente aparece na minha porta um casulo que eu gostaria de preservar, de guardar para cada vez mais me embevecer com sua  beleza exótica, pude ainda fotografá-lo, mas ele sumiu...Certamente se encontra a bater asas se um predador não o devorou na sua mutação, ou quem sabe, está em volta de uma lampada embevecida com a luminosidade.
Não entendo bem desta área BIO, mas imagino que de lagarta virar casulo e de casulo borboleta é um fato digno de nossa atenção.O que pensar então, em relação as outras espécies em que muitos teimam em dizer "vieste  do pó e a ele retornarás".
Além da nossa compreensão existe muitos mistérios para serem desvendados, e diga-se de passagem, são evoluções que o homem ainda
 está longe de descobrir-lhe a essência.




segunda-feira, maio 27, 2013

Nunca é Tarde

Sentada, quase deitada em uma velha cadeira de balanço, com as pernas cruzadas e ligeiramente flexionadas, braços para o alto da cabeça encostados à parede pareciam brincar com a caneta  que tinham presa entre os dedos.Vez por outra apertava o êmbolo fazendo aparecer o bico,e, agenda aberta sobre os joelhos, enquanto a seu lado dormia o cãozinho de estimação.
Naquela posição letárgica olhar parado para a televisão que se mantinha desligada. Não olhava à televisão, na verdade pensava...
Ali estava ela: A solidão. Aquela condição da qual sempre fugira toda sua vida e que tanto medo lhe causava. E é assim que vamos encontrar Lídia. Seu pensamento era: será que ele, SARAIVA, já se deparara com uma situação semelhante? Ele que sempre fora, ou melhor se achara o inatingível, o infalível?
Naquela solidão ela tinha pelo menos o cachorro por companhia, e ele? Será que sentia falta do filho cachorro que nada exigia e que se contentava apenas com um afago grosseiro na cabeça?
Assim estava perdida em seus pensamentos quando teima em voltar a reflexão: É... apesar de tão temida a maldita solidão é preferível a  companhia  de Saraiva.
Dez anos se passara e ela nem se dera conta da inutilidade daquele tempo. Ele nunca fora um bom exemplo para seu filho, nunca tentara conquistar ninguém. Nem a própria Lídia que fora se deixando levar pelo medo da solidão.
Os temas das conversas de Onofre eram tediosos: cheiravam a sangue e o verbo bater era predominante, muito embora nunca se ouvira falar que batera em alguém.
Lídia aguardava um momento para romper com esta vida desgraçada, até que um dia casualmente alguém lhe fala tudo.
Onofre tinha duas amantes e Lídia era apenas a mantenedora. Humilhada vai para casa. Olha friamente para ele e pensa: nada direi hoje, o ódio que sinto pode levar-me até a morte. Passam-se dois dias e ela não resistiu jogou-lhe na cara tudo que tivera guardado dentro de si durante aqueles 10 (dez)anos. Mais dois dias se passaram e ele dormia a seu lado como uma espécie de provocação ou quem sabe esperando que ela fosse esquecer o ocorrido. Até que ela de modo bem casual lhe propôs que se fosse. Então como de outras vezes ele esperou que todos saíssem de casa e mudou-se. 
Por diversos dias Lídia temeu que ele voltasse forçando-a a aceitá-lo, mas Deus dessa vez tivera piedade de sua desventura.
Lídia naquele momento estava só, odiava solidão, mas sentia-se livre da tirania, da humilhação e a ausência dessas lhe restituíra a liberdade. Tinha que analisar prós e contras porque nesse ínterim marcar indestrutíveis tinham sido fincadas. Passaram-se anos de desdém, indiferença, covardia, desafeto, desrespeito, pancadas e infidelidade e, tudo isso tornou-se um legado bem difícil de ser esquecido.
E para Lídia que portava a bandeira de liberdade e independência!
Agora naquela posição que a encontramos  teimava em pensar: Que fizera de sua ideologia e de sua independência? Teria passado por um desvio de personalidade ou esse sentimento que chamam de amor destrói o bom senso das pessoas? Mais uma vez se pergunta: Como pudera suportar tudo aquilo? Todavia, percebe de volta seu sentimento resiliente e diz: Foi uma prova longa, mas passou. E ali contentava-se por perceber que tinha vencido duplamente: o medo da solidão e a volta da liberdade.

sábado, abril 13, 2013

Mudanças que o tempo faz

Existem coisas que só valorizamos quando perdemos ou estamos em via de perdê-las. O exemplo maior delas é a vida. 
Comecemos fazendo uma análise rápida: Nossos valores são limitados pela ignorância sobre a mesma. Isto porque nunca percebemos quão curta ela é.
Se atentarmos para a forma de vida que levamos constataremos que não vivemos como devíamos, simplesmente nos deixamos levar. E o pior sem nenhuma preocupação com o futuro, pois praticamos de tudo que pode nos prejudicar materialmente ou espiritualmente. Inclusive provocando até a morte antecipada pelos exageros cometidos. E quem ganha com isso? A terra que com sua sede de tranasformação absorve-nos o corpo, muito embora temamos que absorva TUDO.  Pois embora tenhamos a intuição da eternidade do espírito, desconfiamos que assim não seja. Talvez essa dúvida seja até um mecanismo de indulgência  inventada, a fim de que não  nos culpermos pelos desvios da conduta reta. Log,o a única certeza que temos é a que vemos e aquilo que nos parece, pode não ser o que acontece: Reviver pra a vida ETERNA.
Por isso é que ancorados numa intuição desconfiada é que vamos levando a vida, visto que o valor que lhe damos é mínimo, porém se de repente um médico estipula-nos um limite de vida, nosso mundo desmorona.
Recuperados, pois, do choque passamos a ver tudo sob outro prisma. A partir daquele momento cada segundo torna-se precioso. Temos urgência em concluir tudo que iniciamos, arrependemo-nos  do tempo que desperdiçamos iludidos com o finito que antes parecia infinito e com discórdia e atritos.
A partir daí tudo tem cheiro de despedida. Amamos mais e nosso olhar adquire uma profundidade de quem já se encontra em outro plano e a urgência de viver é bem maior que aquela quando não possuíamos limite de tempo.
O tempo? Ele nada limita é a consciência que acordou junto com o medo de partir. O tempo este estava aberto, dando-nos liberdade para agir. Nos é que só  percebemos que ele passou tarde demais.
A partida é uma lei sem exceção, o tempo é indefinido, porém todos um dia iremos, o bom mesmo seria que não precisasse um médico diagnosticar dias ou meses de vida para que nos preocupássemos em realizar o que nos cabia por obrigação tanto para consigo   para com o próximo.
 

segunda-feira, abril 01, 2013

Lágrimas que Marcaram Minha Vida

Maciel Henrique Carneiro ( principiando na poesia quando cursava Magistério)

O dia quinze de outubro
Foi um dia de aflição
Morreu minha mãe querida
A razão da minha vida
Cortando o meu coração.

Era noite de festa
E minha mãe padecia
Só em estado de coma
já fazia uns três dias.

A minha dor calada
escondia a emoção
Mas quando eu pensava nela
me apertava o coração
por saber que ela sofria
dia e noite, noite e dia
Naquela ocasião.

Por incrível que pareça
O estudo me acalmava
Mas quando da classe saía
Só nela é que eu pensava
E como iria viver,
Sem ter mamãe lá em casa?

Eu não sentia vergonha
De por minha mãe chorar
Afinal não é pecado
Sofrer, por tanto amar.

Quando eu ficava em casa
Eu começava a pensar
E o retrato da miha mãe
Ficava a observar
Mas de perto logo saía
Pra depois não mais chorar.

Hoje estou conformado
Mesmo sem tê-la esquecida
Pois tudo isso foram lágrimas
Que marcaram minha vida.








Será que os cientístas acreditam mesmo que pode acontecer como na época da Arca de Noé? assistamos ao vídeo.

quinta-feira, março 21, 2013

Sensibilidade: investimento urgente

Vez por outra nos surpreendemos criticando alguém de insensível de desumano.E Isso vem aos poucos  inquietando-nos, principalmente por perceber que temos gerado e educado os herdeiros do futuro para isso.
Diante deste fato tenho questionado: Que afeto temos dado? Temos ouvido suas angústias, sanado  suas necessidades afetivas?
Sei que estamos sempre a no esquivar de culpas, todavia temos nos deixado levar pela ideia de que presentes, roupas caras, marcas são mais importantes para nossos filhos do que um afago, um abraço ou ouvi-los: o que fizeram? como foi na escola? enfim, as venturas do dia. Agindo assim nem percebemos que vamos gerando grandes distâncias e terríveis lacunas, lacunas estas que só mesmo o tempo  mostrar-nos-á. E quando nos mostrar já será tarde demais para serem revertidas.
É assim, pois, que depositamos no mundo pessoas frias, que não se contentam com nada, que estão sempre a cata de novidades sem nada as satisfazer, porque o que buscam na verdade não está fora, mas dentro de si mesmas: AMOR. Amor não recebido, amor não exercitado, amor perdido.
Resultado: Quem não se sente amado raramente amará alguém e se chegar a amar será um sentimento doentio, possessivo, sufocante, porque só damos o que temos e com o amor não é diferente.
Portanto, invistamos nas emoções, que se humanizará o mundo. Resolvido o problema, poderemos  exultar satisfeitos com o fim da frieza, da ingratidão e do desamor neste orbe de Deus.

terça-feira, fevereiro 05, 2013

DESABAFO

DOMÊNICO PERAZZO: A SEMENTE DE POESIA QUE VI NASCER












Me respondam se tenho ou não razão
De não ter me envolvido na política
Muitos chegam pra mim fazendo crítica
mas tem outros que vêm me dar a MÃO
Eu fui vítima da grande TRAIÇÃO
Por meu PAI não ter sido o candidato
O prefeito não quis cumprir o trato
Que há ANOS já tinha prometido
E com a vergonha que tenho até duvido
De pregar uma BANDEIRA ou um retrato.

Nunca mais eu te sigo ditador
No teu povo eu não posso confiar
Pois o povo já sabe em quem votar
Essa vez é a vez do professor
TE LEVANTA PREFEITO TRAIDOR
Da cadeira da sala do PODER
Esses pobres votaram pra eleger
Um prefeito que o povo lhe abrace
Que a herança pior que tu herdaste
Foi de nunca saber AGRADECER.

Eu não sei como foste tão ingrato
Enganaste meu povo o tempo inteiro
Sempre fomos fiel e verdadeiro
E você nem sequer cumpriu o trato
Eu jamais pregarei o teu retrato
Na parede do muro ou do oitão
Pois de ti eu guardei no coração
Uma mágoa que nunca apagará
Mas nós vamos deixar isso pra lá
Você viu de quem era a  REJEIÇÃO.


quarta-feira, janeiro 09, 2013

Jesus

Como milhões de humanos que vivem perdidos neste mundo, nasceu em meio a pobreza, cresceu em meio ao preconceito e morreu lutando para que o AMOR fosse a pedra angular da igualdade.
Ninguém foi tão firme e defendeu com tanto fervor o rebanho que lhe fora confiado.Seu rebanho entretanto. divide-se em dois: o desgarrado -  tão cego não consegue reconhecer-lhe a grandeza; os seus seguidores - que reconhecem seus ensinos, porém não são capazes de controlar os vícios. Vícios estes que fogem as regras ensinadas por Ele  
Sabe-se que o ORGULHO é o pai de todos os vícios e se não dirigirmos nosso olhar para combatê-lo certamente jamais herdaremos a terra como Ele já houvera prometido:" Os bons herdarão a terra".
Jesus, o caminho a verdade e a vida. Caminho porque deixou claro a rota para a felicidade através da verdade que vinha de sua boca e a vida que nos aguarda após a morte.
 2013 é mais um ano que não deve ser vivido em vão, portanto, desejo a todos o fortalecimento vindo de Jesus para trilhar a rota ensinada.

Pensador

Filósofo,  aquele reflete sobre princípios e causas, que elabora opinião, que faz surgir ideias e as aplica.
O Pensador 
É impossível chamar de pensador àquele que busca ideia pré-elaboradas por outros. Pois pensar exige bem mais que copiar, exige estudo, reflexão, análise, discernimento e posição firme sobre o que argumenta.
Resolvi opinar sobre esta palavra após observar um pseudônimo usado por alguém que lia e aproveitava citações dos autores lidos para publicar, é certo que colocava o nome do autor e era amante da boa leitura, todavia ao copiar aqueles trechos não lhe cabia o direito de se denominar pensador.
É bom que se analise aquilo que se escreve, talvez o autor tenha feito ingenuamente, e na sua ingenuidade sofreu a pena de ser mal interpretado.
Secretamente, aos que copiam eu prefiro chamar de penador, visto que levam a  vida sofrendo para parecer aquilo que não são.
Logo, diante da exposição fica a advertência : é necessário que pensemos bem antes de  nos cognominar, para não tomar gato por lebre, porque nesse caso, houve um engano, pois pensador é bem mais do que reprodutor de ideias.